Tire suas dúvidas sobre a Psoríase

 25/10/2022

1. A psoríase é contagiosa?

Não. Não há risco de contaminação por meio de contato com o paciente que apresenta a doença. A psoríase é determinada pela interação de fatores imunológicos, ambientais e genéticos.


2. Então, uma pessoa com psoríase terá um filho com a doença?

Não necessariamente, mas o paciente que tem um dos pais com a doença possui mais risco de desenvolvê-la do que aquele que não tem nenhum familiar de primeiro grau com psoríase. Esse risco é ainda maior se pai e mãe têm a doença.


3. Existe cura para a psoríase?

Não, mas é possível controlá-la e tratá-la. O acompanhamento do com dermatologista é fundamental. O objetivo é reduzir ao máximo as lesões provocadas pela doença.


4. Há fatores e cuidados que melhoram a psoríase?

Sim, entre eles o clima tropical e as atividades que diminuem o estresse, como relaxamento, psicoterapia e meditação.


5. Que fatores acarretam as crises?

Consumo de bebidas alcoólicas; estresse físico ou psicológico; alterações do humor, provocadas por ansiedade ou depressão; tabagismo, certas medicações como corticosteroides por via oral ou injetáveis e anti-inflamatórios, entre outros. E também trauma direto sobre a pele e para alguns pacientes, temperaturas frias.


6. O estresse causa psoríase?

O estresse não é a causa direta das lesões dermatológicas. No entanto, em indivíduos suscetíveis, esse quadro emocional pode agravar a psoríase.


7. A lesão de psoríase pode vir a se tornar um câncer?

Não. Esse risco é inexistente.


8. Há medicamentos que desencadeiam a psoríase?

Sim. Alguns anti-hipertensivos, como os beta-bloqueadores, e anti-inflamatórios não hormonais podem desencadear crises. Os corticoides sistêmicos (comprimidos ou injeção) são capazes de levar a rebotes e causar o agravamento da doença.


9. Medicações psiquiátricas podem agravar a psoríase?

Sim, sobretudo os produtos que apresentam lítio em sua composição.


10. Psoríase pode acometer os órgãos genitais?

Sim, esse incidência se dá com bastante frequência, o que impacta negativamente na qualidade de vida dos pacientes.


11. Qual a influência dos alimentos na melhora ou agravamento da psoríase?

Até o momento, não há comprovação científica de que a evolução da psoríase seja modificada por qualquer alimento. É importante, porém, evitar consumo de bebidas alcoólicas, que tanto podem agravar as lesões quanto são capazes de interagir com as medicações utilizadas.


12. Como o portador da doença pode melhor qualidade de vida?

Uma sugestão é participar de grupos de apoio a fim de receber esclarecimentos sobre a doença. Além disso, manter-se no trabalho é importante para preservar a autoestima, o que também influi no tratamento. O portador deve procurar apoio e incentivo para não abandonar suas atividades sociais e de trabalho.


13. O tratamento psicológico pode ajudar no tratamento da psoríase?

O atendimento psicológico coopera com a melhora clínica dos pacientes, e deve estar sempre associado a um tratamento médico com o dermatologista.


14. O que fazer em momentos de crises mais severas da doença?

Quando as crises surgem, algumas ações podem aliviar os sintomas. A orientação é recorrer a hidratação diária da pele. Além disso, os banhos devem ser rápidos e com água morna; e as roupas devem ser leves (preferência de algodão). Peças justas causam incômodo, em razão do atrito com a pele.

Nestes momentos de crise, o médico deve ser consultado, e podem ser recomentados medicamentos específicos que atuem diretamente na diminuição da inflamação e da coceira. Cada caso deve ser avaliado individualmente pelo dermatologista. Nunca recorra à automedicação.



SBD-PR

Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional do Paraná, foi fundada em 28 de abril de 1952. Somos uma associação médica sem fins lucrativos, que tem o objetivo de congregar os médicos paranaenses que se dedicam à dermatologia. Atualmente contamos com mais de 260 dermatologistas associados e atuamos com forte estrutura de Educação Continuada (em EAD) e comunicação digital com nossos associados.

A SBD-PR trabalha diariamente a favor da valorização profissional do médico dermatologista.

Paula Xavier da Silva Schiavon
Atual Presidente

Nossos Canais de Contato

Redes Sociais

   

Localização

Localização via Google Maps

Nacional

SBD